10.12.08

Vieira da Silva

  Conheci hoje, através do blog BRITEIROS (briteiros.blogspot.com) esta página cujo endereço irei divulgar por todos os amigos. É bom voltar a ouvir, de vez em quando, as canções de Abril (e ainda mais quando, como eu, se participou nessa área). Se puder visite a minha página (www.vieiradasilva-ilhavo.com) onde poderá certamente reconhecer uma ou outra cantiga... Abraço.

vieira da silva 02-06-2007

Marius:
  Obrigado pelas tuas palavras e pela inclusão da "canção para um povo triste". E obrigado pela divulgação que fazes do canto de intervenção. Talvez já sejam horas de voltar à estrada ... Uma grande abraço do vieira da silva.


vieira da silva 01-11-2007

(retirado dos comentários dos "Cantores de Intervenção")



  Escrevi, há já algum tempo, sobre um cantautor que, como muitos outros, fizeram parte da história do 25 de Abril, mas por esta ou aquela razão, não tiveram o mediatismo dum Zeca, do Adriano, José Mário Branco, etc., foi sobre o APBraga.

  Tal como aconteceu com o APBraga foi através dos comentários em cima transcritos que vim a “conhecer” Vieira da Silva. Mas quem é Vieira da Silva?!

  Vou recorrer-me do livro “Canto de Intervenção 1960-1974” de Eduardo M. Raposo (oferta do meu amigo APBraga) para melhor o conhecermos.

  Nasceu em Ílhavo em Julho de 1946. Intérprete, autor e compositor (cantautor), poeta, jornalista de imprensa não diária, tendo sido director da revista MC - Mundo da Canção, Vieira da Silva, foi companheiro de José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Manuel Freire, Francisco Naia, Fanhais, entre outros, integrando o movimento dos cantores de intervenção.



  Ao longo dos seus vinte e cinco anos de existência (com o interregno entre 1985 e 1991), a revista teve como directores Viale Moutinho, Vieira da Silva, António José Campos (durante um brevíssimo período, tendo sido de novo "reconduzido" Vieira da Silva) e Mário Correia, tendo sempre permanecido como editor o seu fundador, Avelino Tavares.

  Como Poeta publicou em 2002 um livro com o título "Marginal (poemas breves e cantigas)"...



                                                  “ Beijo “

                                        meus olhos nos teus
                                        teus olhos nos meus
                                        e mais ninguém junto a nós
                                        nem deus “


  O primeiro dos seus trabalho (1969), Canção para um povo triste, que integra o CD duplo Canções com História, organizado por José Niza – foi apreendido pela PIDE.

  Para além de um poema de Viale Moutinho todas os outros poemas são de sua autoria.

  Poeta publicado e premiado Vieira da Silva, médico em Aveiro, da sua discografia consta a Canção para um Povo Triste; Para a construção da cidade necessária; Canto da Hora Chegada; Onde estás ó liberdade?; O tempo é de guerra - e tantas outras que se poderão ouvir no site:

Vieira da Silva (clicar aqui)

... Mais sobre Vieira da Silva (discografia):

Bandarilhas de Esperança (clicar aqui)

Biografia (clicar aqui)

  ... E amigo Vieira da Silva, depois de tantos anos passados, se calhar (como bem o dizes), está chegada a hora de voltar à estrada. Que a voz nunca te doa!

3 comentários:

Catarina disse...

Ola
foi fortuitamente que aqui vim parar depois de encontrar a tua página de cantores de intervenção.

Queria apenas deixar os meus parabéns.

Temos de tentar manter sempre viva esse dia e também as musicas a ele associadas.

saudações.

MENSAGENS AO VENTO disse...

__________________________________

...Vieira da Silva!

Não o conhecia...Mas, me tocou profundamente o poema acima!

Enquanto lia, lembrei-me do nosso Geraldo Vandré...


Beijos de luz e um dia muito feliz!!!

__________________________________

Menino do Coro disse...

Enviaram-me o link deste seu blogue a propósito das músicas aqui incluídas. Já explorei o máximo que me foi possível. Achei-o uma maravilha. Ver o 25 de Abril de 1974 a desvanecer-se, é muito triste. Tudo o que aqui encontrei, toca-me profundamente. Reencontrar aqui cantares que quase não se ouvem na rádio, é muito bom. BEM HAJA